O que é a aromaterapia?

A palavra aromaterapia vem do grego aroma (cheiro) e terapia (tratamento). Trata-se do conjunto de formas terapêuticas que usam os princípios activos dos óleos essenciais biológicos para tratar patologias de ordem física, emocional e mental.

Os óleos essenciais são substâncias que fazem parte integrante das plantas: das raízes, dos frutos, das cascas das árvores, das folhas e das flores. São obtidos, maioritariamente, através de um processo de destilação (através do qual vamos obter obter óleo essencial), ou de um processo de prensão a frio (vamos obter essência).


Os óleos essenciais podem ser usados de diversas maneiras em interação com o nosso organismo: por difusão (através de um difusor – que não deve aquecer o óleo essencial), por inalação, por aplicação na pele (junto de óleo vegetal biológico), por ingestão (sempre com glícido ou uma gordura), entre outros.
É muito importante que usemos sempre óleos essenciais de qualidade, nomeadamente que sejam biológicos. Na prática da aromaterapia clínica o óleo essencial é usado como um medicamento e com um fim terapêutico, por isso devemos ser rigorosos na escolha dos óleos essenciais e conhecermos bem as cromatografias ou, no seu defeito, podemos aconselhar-nos com um aromaterapeuta experiente.

Artigo escrito por Esther de León Rodriguez

  • Assistente Medicina Geral e Familiar desde 2012.
  • Formação em Aromaterapia pela Escola de Aromaterapia de Raquel Costa desde 2012.
  • Membro do Comité Científico da Associação Portuguesa de Aromaterapia.
  • Formação em Medicina Antroposófica pelo IMA – Instituto Medicina Antroposófica de Madrid.
  • Formação em Tui Na e Acupuntura no alívio da dor.
  • Pós-graduada em Acupuntura Integrativa pela CESPU

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *